Protocolo institucional em situações de discriminação e violência de gênero ou orientação sexual da Universidad Nacional del Nordeste

A Universidad Nacional del Nordeste busca ser uma instituição livre de discriminação de gênero ou orientação sexual. Por esse motivo, elaborou o Protocolo aprovado pelo Conselho Superior por meio da Resolução nº 1098/18, através da qual estabelece um plano de ações e ferramentas conducentes à prevenção, atendimento e erradicação da discriminação e violência de gênero ou orientação sexual nesta Casa de Estudos.

Entendemos a violência como um problema social premente exercido contra mulheres e homens em diferentes circunstâncias e contextos sociais. Nesse contexto, as mulheres constituem o setor da população mais afetada nos casos de violência e discriminação, devido a fatores complexos de natureza histórica e cultural que compõem visões estereotipadas sobre os papéis que mulheres e homens devem ocupar nos diferentes espaços da vida social, reproduzindo padrões muito acentuados de desigualdade.

Ao mesmo tempo, reconhece-se que as pessoas que escolheram um gênero ou identidade sexual diferente daquela originada biologicamente, ou que expressam uma escolha diferente do heterossexual, sofrem várias formas de violência e discriminação com base nessas questões.

Por isso, mantemos o compromisso de não tolerar situações de violência ou discriminação, reconhecendo a necessidade de preveni-las e erradicá-las quando aparecerem, preservando os direitos fundamentais de todas as pessoas que compõem a comunidade universitária.

Se você sofreu uma situação de violência ou discriminação dentro da UNNE ou precisa de conselhos, temos um espaço formado por pessoas treinadas para ajudá-lo. Escreva-nos para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

 

 

Escuchá nuestra campaña radial

Imagen publicitaria de UNNE sin Violencias